Estabelecendo limites

ESTABELECENDO LIMITES

O objetivo de estabelecer e manter limites não é construir paredes grossas em volta de nós mesmo. O objetivo é nos tornarmos seguros e conscientes de nós mesmos para nos aproximar dos outros sem a ameaça de nos perdermos, de sufocá-los, de transgredir ou de sermos invadidos. Limites são a chave para bons relacionamentos.

Veremos algumas dicas para fortalecer a capacidade de estabelecer limites.

1-  Quando identificar o que precisa para estabelecer um limite com alguém, faça isso claramente, preferivelmente sem raiva, e com o menor número possível de palavras. Evite justificativas, racionalizações ou desculpas. Não seremos capazes de manter relações íntimas até que possamos dizer às pessoas o que nos magoa e o que nos faz bem.

2-  Não podemos simultaneamente estabelecer um limite e tomar conta dos sentimentos de outra pessoa.

3-  Provavelmente, sentiremos vergonha e medo ao estabelecermos limites. Mas faça-o de qualquer modo. As pessoas podem não saber que estão ultrapassando seus limites. E ninguém respeita as pessoas que podem usar. Limites saudáveis beneficiam a todos. As crianças e os adultos se sentem mais confortáveis em volta de nós.

4-  Ódio, raiva, reclamações e choradeiras são dicas para limites que precisamos estabelecer. As coisas que dizemos não poder suportar, não gostar, nos enraivecer e odiar podem ser áreas clamando por limites. Sentir-nos ameaçados, sufocados ou feitos de vítimas por alguém também são clamores por limite.

5-  Seremos testados quando estabelecermos limites. Pode ter certeza disso. De nada adianta estabelecer um limite se não estamos prontos para pô-lo em execução. Uma vez que realmente sabemos o nos limites que queremos impor, não será difícil convencer os outros.

6-  Preparar-se para acompanhar seus limites, agindo de acordo com eles. Nossos limites precisam combinar com nossos comportamentos. O que dizemos deve acompanhar o que fazemos.

7-  Algumas pessoas ficam felizes em respeitar nossos limites. O problema não é o que as pessoas fazem conosco, mas o que fazemos com nós mesmos. Algumas pessoas vão se zangar por que os limites vão quebrar um padrão de comportamento onde elas eram as controladoras.

8-  Estabelecemos limites quando estamos prontos, nem um minuto antes.

9-  Um grupo de apoio pode ajudar-nos quando lutamos para estabelecer e aplicar limites.

10-  Existe também um lado divertido na fixação de limites. Além de aprendermos a identificar o que nos magoa e o que não gostamos, aprendemos a identificar o que gostamos, o que nos faz sentir bem, o que desejamos e o que nos dá prazer.

Estabelecer limites é um processo contínuo de escutar e respeitar a nós mesmos e aos outros, compreender nossos direitos e cuidar de nós mesmos.

Érika Renata – Psicóloga

Baseado no livro Para Além da Codependência – Melody Beattie

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!